Vergonha

Há tempos eu quero falar sobre isso, mas vinha adiando, evitando o assunto. É um tanto delicado, os imbecis vão gritar — é o que eles sabem fazer — e eu vou ficar enfastiado e irritado. Mas o assunto avulta-se, não tenho como ignorá-lo, então vamos a ele.

Na comunidade Monty Python do orkut, um débil mental abriu um tópico com o educadíssimo título “Sou brasileiro e escrevo em portugues onde quiser”. Em sua simpática mensagem, o imbecil diz que um “americano de merda” pediu para que os membros da comunidade postassem em inglês para facilitar a compreensão de todos. “FODA-SE A LÍNGUA OFICIAL”, diz a cavalgadura, e segue despejando impropérios saídos dos intestinos de backup que ele certamente mantém dentro da caixa craniana. E encerra: “Brasileiros desta comunidade peço que me apoiam enchendo esse topico de mensagem. Vamos lá: BRASIL NA VEIA”.

Pois muito bem: uma comunidade dedicada a um grupo de comediantes ingleses, mantida por um russo. Seria de se esperar que o grito antiamericano do boçal fosse ignorado por não ter qualquer base, não é mesmo? Ah, mas bem diz aquela campanha da TV: brasileiro não desiste nunca! Logo em seguida um outro lobotomizado concorda e vai além na argumentação inteligente: “Eu escrevo em português mesmo e vão se foder seus bostas comedores de merda”. Veja que lindo isso, seus bostas comedores de merda. Chamou os americanos de canibais e aposto que eles nem perceberam. E a isso seguiram-se outros posts de imbecis de igual calibre, entremeados de comentários de brasileiros envergonhados pelo comportamento de seus compatriotas, e ansiosos para dizerem “Epa, eu sou brasileiro mas não sou assim não, péra lá!”.

Mas adianta alguma coisa? No início da década de 60, tendo se estabelecido como o grande revolucionário (no sentido estrito da palavra, nada de barbichas e camisetas do Che Guevara) da música brasileira, João Gilberto ainda dividia um apartamento com Ronaldo Bôscoli. Um dia, desanimado, João olhava pela janela quando suspirou:

— Não adianta, Ronaldo. Eles são muitos.

Não adianta mesmo. Eles eram muitos então, e hoje seus netos são a maioria. Somos um povinho acanalhado, orgulhoso da própria estupidez, que se acha esperto e só passa vergonha, como bem demonstra esse exemplo do Orkut. Porque não é só na internet que isso ocorre, é claro. Ô, povinho bunda! Sempre que eu digo que sou honesto tenho que suportar olhares de esguelha, sobrancelhas erguidas, pose de quem-esse-cara-pensa-que-é, como se ser honesto fosse uma grande virtude da qual eu me gabasse, e não minha obrigação mais óbvia. “Esse aí acha que é santo”, juro que já ouvi isso. E estava apenas defendendo (evidentemente) uma alternativa honesta para determinado problema.

Que país, meu Deus, que povinho! Nada funciona, todo mundo quer levar vantagem, todo mundo quer se dar bem. Assim sendo, poucos têm moral para questionar o deputado que concede a si mesmo benefícios absurdos, o vereador que organiza um esquema de extorsão de camelôs, o prefeito que desvia verbas dos cofres municipais. Claro: estivesse lá, o zé-povinho faria exatamente o mesmo. E o que acontece com quem tenta ser honesto? O que acontece com os políticos honestos, por exemplo? Ora, peguemos dois exemplos: Eduardo Suplicy e Mario Covas. É essa a recompensa pela honestidade, chifres e câncer?

Ah, mas eu não devia falar isso aqui, onde é que estou com a cabeça? Sabe aquele negócio de falar o que bem entender, liberdade de expressão e coisa e tal? Tudo mentira! Suponham, por exemplo, que eu dissesse aqui: “Paulo Maluf é um salafrário, sem-vergonha, velho tarado, ladrão”. Apenas uma suposição, notem bem, eu nem disse nada! Mas suponham que eu dissesse. Sabe o que poderia acontecer? Poderiam tirar este blog do ar. Mentira? Paranóia minha? Oras, digam isso ao Gravataí Merengue, que teve seu Imprensa Marrom derrubado pela justiça porque um leitor fez um comentário falando mal de certa empresa. Pronto! O riquinho lá da empresa se feriu em seus brios e foi correndo contar pra mamãe. É isso a justiça neste paisinho mequetrefe: a mamãe superprotetora dos riquinhos bundões. Pois esse bundão em particular foi reclamar com mamãe, que imediatamente mandou o menino mau calar a boca. Pior: o menino mau nem dissera nada!

Agora vou eu tentar usufruir do meu direito à justiça. Vá você. Adianta nada. E sabe por quê? Ela não é nossa mamãe, é só deles! Não é a mamãe, não é a mamãe! Mas é claro que não faremos nada: vai que um dia eu me torno um riquinho bundão; eu vou querer ser filhinho da mamãe igual aos outros. Claro.

Povinho desgraçado. Gente estúpida, descerebrada, com seus sorrisos débeis mentais e babões enquanto o mundo lhe enfia o dedo no cu.

Tenho plena consciência do quão mal escrito está este post, do quanto falta concatenação às idéias. Mas é que escrevi de uma vez só para ver se a raiva passava.
Não passou. Mas leiam mais sobre o caso do Imprensa Marrom aqui.

135 comments

  1. José Alexandre

    Meu caro. Concordo com vc. Estava pra escrever um texto parecido com o seu, mas vc expressou bem. Achamos q somos espertos, e só fazemos caca.

  2. gi

    Gravata tá precisando de todo apoio nessa merda de história de processo… Ele vai gostar muito desse post, se já não leu e falou com você…

  3. ale siedschlag

    Olha só, Marco. Aplaudo teu post com a alma de pé e sangue fervendo.

    Tô passando por um problema foda relacionado a (in)Justiça também e a minha vontade é sumir, de vez em quando. Porque $$$ é tudo, meu caro. Veja só, do que nos vale a cultura nessas horas?

    Vontade de sumir. Mas fiquemos, não é? Fiquemos e lutemos. Por enquanto, aplaudo de pé teu post.

    Beijos.

  4. Cecilia W.

    Pô, Marco, que coisa… entendo e sou solidária à sua revolta, e também ao Gravata… que coisa mais absurda…

    E concordo a respeito da ignorância e pobreza de espírito desse povo, é uma vergonha. Mas a gente também tem que fazer alguma coisa pra ajudar a mudar… beijos!

  5. Gravatai Merengue

    Valeu, Marco! A coisa tá mesmo foda. Aqui no Brasil, sempre tivemos a tradição – em alguns aspectos saudável – de conversar primeiro e processar depois.

    Mas, tal como ocorre nos EUA, resolveram processar primeiro e não conversar nunca.

    Espero que o processo tenha uma solução favorável a mim (dããã), mas também porque, ocorrendo o contrário, todos os blogueiros deverão simplesmente TIRAR a parte de comments.

    Sim, pois mesmo o que você aprova, por que razão não estaria de alguma maneira ofensivo a sabe-se-lá quem? E, tendo você aprovado, está também anuindo. Complica.

    No meu caso, nem tem sistema de aprovação. O comment foi ao ar em um dia, e menos de uma semana (juro), a ação estava distribuída. E é comment de post antigo (mais de seis meses). Como vou saber? Enfim…

    Espero que, com essa divulgação toda, as pessoas que decidirão neste processo tenham contato e entendam direitinho como funciona um blog. Com isso, a coisa já fica favorável.

    E, de novo, valeu! Abração, cara.

  6. Vanessa

    Só vc mesmo para ter a coragem de falar o que fica nas entrelinhas e encarar os babacas. Eu não falo nada. Primeiro, porque não tenho saco (nem real e nem imaginário) para discutir e gastar meu tempo com pessoas ignorantes e, segundo, porque como brasileira “americanizada”, como dizem os babacas), residente no exterior e esposa de americano, se falo, recebo pedrada. Então, prefiro ficar de boca fechada.

    O que me irrita (e me machuca… até um certo ponto) é saber que os americanos não são nem de longe o retrato do governo estúpido e arrogante que está no poder, mas… fazer o que? Adianta querer explicar? Babacas existem no mundo inteiro, mas os brasileiros gostam de bancar os ignorantes e, acima de tudo, de reforçar a idéia de serem mal-educados… Esse é o nosso povo brasileiro “amigo”. Aha… o povo que recebe todo mundo de braços abertos.

    Sou brasileira, amo o meu Brasil, mas, atualmente, tenho vergonha do nosso povo.

  7. Daniel

    mesmo sendo impossível para mim concordar cem por cento com vc, acho que vc jamais foi mais claro e um bocado preciso em expressar uma idéia. não concordo com sua avaliação apenas no ponto de que não podemos desprezar a história que nos fez chegar onde estamos. história que atendeu interesses de alguns lá fora, foi reproduzida por alguns poucos aqui dentro, e nos mantém em eterno desenvolvimento. enquanto os “desenvolvidos” lá fora continuam sugando nossas riquezas – desta vez, mais simbólicas que reais – em nosso dependente mercado financeiro.

  8. Aline T. H.

    Seu post de hoje, meu post de sexta. Claro que você escreveu muito melhor do que eu, se explicou muito mais também.

    Ah, e a raiva não passa mesmo. Demora um bocado mais. Assim como a minha primavera ainda tenta chegar e encontra dificuldades…

    Beijo!

  9. Olivia (sem acento)

    É. Eu tento abstrair. Mas devia mesmo era reclamar. Enche o saco. E ainda tenho que aguentar aquele povo fundão de cursinho (o mesmo tipo que escreve essas merdas no Orkut) falando “ae Brasil” quando o professor fala que, por exemplo, o Brasil é um dos maiores produtores de maconha do mundo (sei lá o que o professor falou) ou alguma coisa idiota qualquer, porque pelo jeito brasileiro que é brasileiro fica orgulhoso até do país ter uma das piores distribuições de renda do mundo (“mas é uma das piores! olha só, uma posição de destaque!”)

    Bando de bunda.

  10. Quindim-Girl

    Impressionante é quanto mais caminhamos aparentemente rumo à “civilidade” e ao “progresso cultural”, acontece uma barbárie dessas pra lembrar de onde estamos realmente…

  11. Daniel

    se foi comigo, eu só tava querendo dizer que há questões mais amplas que nos forçaram a vida inteira para baixo no grau de civilidade e que precisam ser levadas em conta. Quer dizer, se como povo somos o que somos, temos a nossa parcela de culpa, mas a culpa não é toda nossa. Sermos como somos sempre atendeu aos interesses de alguém, fosse Portugal, fosse a Inglaterra, fossem os Estados Unidos, fosse o neoliberalismo. O resultado é que somos um povo bestializado, sem educação de nenhuma forma, idiotizados. Fomos programados para sermos mão de obra. E fez parte do processo de programação sermos capaz de dizer coisas idiotas como o cara do Orkut fez. A aparência de uma ideologia nacional é o pior embróglio que podemos engolir. Nossa história não gerou em nós isso e não é nenhum patriotismo do tipo: “somos brasileiros e não desistimos nunca” que vai gerar. Aliás, essa campanha só serve para lustrar a imagem das empresas e instituições parceiras. Falei demais.

  12. Michel Seadini

    A coisa não para porae não! Aqui em Piracicaba o prefeito atual fez um excelente trabalho, conseguiu 4 milhões de reais para um projeto de restauração da famosa “Rua do Porto”, além de todo mundo saber que se trata de um cara honesto… Resultado: ficou fora do 2º turno, enquanto dois filhos da puta disputam o cargo…

    O lance da Argentina é verdade… o povo lá é civilizado e tem muito amor a pátria… (Eu adoro o futebol argentino porque eles realmente jogam com amor a camisa, enquanto aqui é só badalação, é nego que não quer disputar copa américa e por aí vai)…

    Tô contigo nessa… O povinho bunda!!!

  13. Muricio

    Para estes imbecis, ser brasileiro é ser anti-americano. Eu não sou anti-americano. Às vezes me pergunto se não estou traindo minha pátria tão querida não alimentando este sentimento tão nobre que é odiar tudo o que vem dos EE.UU.

    E no Brasilzinho, honestidade é uma espécie de contravenção, mesmo. Que merda.

  14. eric

    Marco, foda o post. Eu lia o Gravataí também, e gostei da idéia de todo mundo postar esse comentário pra ver se esses fdp vão tirar todo mundo do ar. Se começar a rolar isso, você avisa a gente, que eu vou ser um dos primeiros a postar…

    é isso, cara, e boa sorte pro gravata

  15. Mileva Maric

    Sir Marco,

    O problema é que brasileiro é ignorante da própria ignorância! Um povo deitado eternamente em berço nada esplêndido com a triste ilusão de ser filho da mãe “gentil”!!! (Bando de bastardos)

    zzzzzzzz…

  16. Fabio Montanari

    Parabéns pelo texto Marco… Esqueceu de mais um bom exemplo de politico honesto que se fudeu, o prefeito de S. André, Celso Daniel, que pagou por sua honestidade com a morte… Todo mundo aqui de SA sabe. E não tem muito oq se fazer… FODA né?.

  17. Pequeno Gnomo Verde

    Eu só queria aproveitar pra mandar os anti-americanos à merda.

    Outra: Qual é a de ser patrióta? que troço besta. Nunca passou pelas vossas cabeçinhas que somos no máximo uma nação, os humanos, aquele monte de merda do planta terra. Só porque alguém ta morando do outro lado de uma linha imaginária(pensem num mapa agora crianças) quer dizer que ele é um “daqueles idiotas?” e por que afinal vc tem que defender a sua cidade, pais ou qualquer outra merda quando alguém fala algo contra, porra, não é vc, não é a sua família e nem seus amigos de quem ele falou… também não me sinto nada melhor…

  18. leonardo

    Tem até a possibilidade do proprio acusador ter feito o comentario, já que era um post antigo. Sei lá, tomara que não tirem o jmc do ar por essa observação caluniosa aqui.

  19. Renato K.

    É o bom e velho complexo de vira-lata que já está nos genes dos brasileiros, pelo visto. O pior é mesmo constatar que todo esse “patriotismo” é de fachada – e ainda por cima, ou talvez por isso mesmo, é estúpido e inadequado. Pra terminar, vamos todos nos solidarizar com o Gravata – o que está acontecendo com ele é o fim da picada.

  20. Ellen

    olha aqui, Marco, ser idiota é do ser humano, não tem nada a ver com o fato de ser brasileiro. Putz, eu tô na França é o povo aqui é insuportavel!! São extremamente xenofobos – e olha que eu vim pra ESTUDAR, com o meu dinheiro, e não devo nada pra ninguém aqui.

    Mas é foda, a gente so valoriza nosso povo quando viu o outro lado..

    E eu tenho certeza que todos os povos têm suas excessões e tem pontos bons e ruins, ué! Dai generalizar..

    beijos!!

  21. Betsabè

    Marco, você expressou exatamente o modo como penso. Compartilhamos das mesmas idéias. Somos preconceituosos? Não sei, mas penso que as diferenças vão sempre existir, assim como as pessoas vazias que acham que o “Jeito Gérson de ser” é o melhor…Trouxas são os outros né? Tsc, tsc…

  22. Milton Fernandes

    “Brasil na veia”?

    não é por nada, mas acho que esse idiota deve ser no vizinho da zelê e usa computador no Mcdonalds. onde mais tem nego que termina tudo com um belo “na veia”.

    lamentável

  23. Gicelle

    Concordo cem por cento com vc! Estou no meio de pessoas que pensam exatamente como esse cara do orkut, e vou te dizer, vejo tanta coisa que não concordo que me sinto perdida por aqui!

  24. Luciano L. Chaves

    O problema do brasileiro – como se houvesse apenas um! – é a necessidade de ter opinião sobre tudo e, principalmente, externar tudo sob a forma de protesto. Algo como: “Veja como sou inteligente. Tenho opinião”.

  25. Nohay

    Acho que a língua pátria pode muito bem dominar a web, até pelo número de brasileiros conectados (nem vou falar da China). Mas esse domínio tem que se dar de forma gradual e simpática. Como no sexo anal: você coloca devagar e vai dando beijinhos no pescoço, para quebrar a resistência. Se tentar impor a coisa, você roda.

    Quanto à civilização argentina, bem, passe alguns dias no litoral PR/SC, em época de temporada, e depois nos conversamos…

    abraço

  26. Francisco

    Acho que foi o Dante que disse em algum lugar (será que ele pode ser processado por isso???):

    “Sou brasileiro há 7500 dias e estou tentando parar.”

    É por aí…

  27. Marco Aurélio

    Mas vejam só: estava demorando para alguém vir me “acusar” de ter generalizado. Ellen, quem disse que não se pode generalizar? Onde está escrito? Generalizo sim, oras. Ou você quer que eu escreva um post analisando brasileiro por brasileiro dizendo “Este é canalha. Este á canalha. Esta aqui não tem caráter. Esta outra é uma sem-vergonha desonesta. Ah, este aqui é honesto. Hein? Tá morto? Ok, ok, esqueçam. Este é canalha. Este também. Esta também…”

  28. Michel Seadini

    Bom, quanto aos argentinos, eu já conhecí alguns em Floripa e outros em Garopaba… Pude “realmente” conversar com eles e digo que a tal rivalidade é muito mais da nossa parte do que da deles… Eles respeitam muito o Brasil. Mais até do que os próprios brasileiros…

    A questão do patritismo realmente é irrelevante… Me preocupo mais em ser honesto com as pessoas e comigo mesmo.

  29. Vivão (Vitor Matsunaga)

    Faltou algo, mas tem coisas que nem vale a pena dizer mesmo. Concordo com a Ellen, moro no Japão há quase 8 anos(necessidade e não vontade própria!) e vejo que fdp existe em qualquer lugar do mundo. O foda é que parece que alguns têm orgulho em serem ignorantes, achando que liberdade de expressão é o mesmo que falar sem pensar. Povinho bunda, bela bunda! , mas bunda…

    Ps: Teria o maior prazer em republicar esse tal comentário. Também pensei na hipótese de o cara que processou ter sido o autor…

  30. evcanez

    Como diria um grande amigo meu: “Podes tirar um homem da miséria mas dificilmente tirar a miséria de um homem” …

  31. Cantão

    Povo é povo em qualquer lugar. Vamos parar de falar que o Brasil é isso ou aquilo, pois somos os mesmos alienados em toda parte do mundo. E enquanto discutimos esse assunto sem importância, continuamos trabalhando dia após dia para comprar nossa internet banda larga e pagar impostos para os tais “babacas” corruptos. Vocês tem esperança de algo? Assistam Malhação.

  32. Alê

    Com a maioria acontece esta mesma relação de amor e ódio pelo BR. Mas nenhum brasileiro questionou o babaca?

  33. Arnaldo

    Marco, desculpe o comentário, mas a honestidade do Mario Covas é uma obra póstuma. Disso só posso falar off the record…

  34. Irmão

    Prezado Marco,

    Concordo com você quanto à necessidade de que nos sumetamos às regras de convivência em qualquer lugar, especialmente para que possamos ser compreendidos pelos demais.

    Evidentemente são vergonhosas para nós as atitudes de alguns compatriotas, tanto nas relações ditas virtuais, como na expressão de nossa ignorância coletiva.

    No entanto, devemos tomar cuidado para não cedermos à tentação da ……. Nem todo brasileiro é necessariamente repugnante (basta ver que alguns têm a capacidade de questionar o comportamento que nos envergonha), e nem tudo o que é estrangeiro é esplendoroso (basta citarmos o presidente dos EUA e a forma como foi eleito para vermos claramente que não se trata de um povo tão esclarecido).

    Parece-me que falta ao brasileiro um certo orgulho do que o país tem de bom (e tem sim, muito de bom).

    Se observarmos de forma isenta, e não influenciados pelo sentimento, veremos que o que o Brasil tem de melhor é o seu povo. Com a ampla extensão de nossa ignorância coletiva é admirável que o país alcance destaque em tantas atividades.

    Mais que isso, parece-me admirável que o brasileiro, com essa característica citada por você de “querer sempre se dar bem” seja um povo tão solidário, que realiza com tanta frequência (e sem precisar de campanhas específicas para isso) atividades voluntárias.

    A questão, dessa forma, não se resume a ser brasileiro=ruim, ou ser estrangeiro=bom (e eu tenho absoluta certeza de que não foi essa a intenção do seu post, mas o calor do momento pode influenciar).

    Se você me permite “completar” a frase de João Gilberto, “eles” não são apenas muitos, mas também estão por toda parte.

    Escrevi demais. Desculpe.

  35. Marcelo Rodrigues

    Marco,

    Acho que o pessoal deixou passar a parte mais perigosa do seu post. Isto que aconteceu com o Imprensa Marrom é lamentavel e inaceitavel. Fico puto quando as pessoas falam que a sensura esta voltando, mas ela sempre existiu, enquanto a lei no brasil punir a obra e não o autor ela existirá. Como protesto eu sugiro que você articule com o máximo de blogs que repliquem o tal comentátio em posts, quero ver o carinha processar todo mundo.

    []´s Marcelo

  36. Filipe le con

    Voce nao somente esta certo, como falou muito bem. A revolta nas suas palavras deram o tom a uma coisa que eu venho falando ha tempos, e tem mais: No Brasil adoramos meter o pau nos americanos e nos apoiamos no fato de que muita gente no mundo o faz… So que a sociedade brasileira se comporta exatamente como a americana, com uma paquena diferenca: quem tem grana sao eles, e nao nos. Fosse o Brasil um pais rico, estariamos cheios de obesos se entupindo de torresminho e cerveja, achando que a capital dos EUA era Buenos Aires!

    Esse nacionalismo cretino que vc denunciou no seu post é, infelizmente, encontrado em muitos, MUUUUUUUITOS brasileiros. Estou totalmente de acordo e acho que deveria ter mais gente pensando assim.

  37. Gabi

    Discordo de vc, Marco. Os babacas e os desonestos não são a maioria. Se fossem não seria possível nem se indignar. Pra cada babaca existem milhares que não são. Mas chamam a atenção, sim, justamente por serem exceção.

  38. Luciana

    Você expressou e não importa como, exatamente a realidade, pelo menos como eu vejo as coisas. Vivemos no Brasil e com certeza vamos ver o nosso povo, por isso existe a generalização, o que acontece em outro lugar não importa a vergonha é nossa, pois é aqui que vivemos, se em outro país são uns idiotas o problema é deles…

  39. rosa

    é Marcuaurélio, e o mundo é pequeno. Como eu moro fora do país eu não falo mal do Brasil ou dos brasileiros por uma questão de princípios. Mas tem umas coisas que são difíceis de engolir. Essas conversas do Orkut por exemplo. Podíamos dominar tudo na maior elegância mas tem sempre essas mãos de uma tonelada passando na frente.

    Ou uma pessoa que abre um restaurante brasileiro em LA onde passa desfile de escola de samba o ano inteiro e os gringos vão lá e ficam vidrados nas mulatas miseráveis semi-nuas, achando que o Brasil é assim. Representatividade vergonhosa. Aliás, tem muitas histórias, e embora eu concorde que tem idiotas em todos os cantos, patati, patata (concordo, concordo, já escrevi um post sobre isso e tudo), eu queria que o Brasil tivesse menos. Eu sou aquela que se levanta contra os idiotas da nação!

    Ah, e só pra não perder a piada, já me desculpando, a sensura nunca existiu…

  40. Irmão

    Olá de novo.

    Desculpe as reticências ali em cima. Faltou-me a palavra na hora, e só vi agora que esqueci de completar.

    Era para estar escrito maniqueísmo ali.

    Até.

  41. Tandrilion

    Gosto do Brasil e dos brasileiros. É um povo sofrido e trabalhador. Se vc acordar cedo um dia verá como são trabalhadores e honestos. Há fdp em todos os lugares, principalmente nos países dominadores do Norte, os pseudos-intelectuais que vão eleger Bush novamente. Concordo que há mta ignorância, oriunda da deficiência educacional e de enfoque. Sofremos pela desigualdade social, somos um povo ingênuo, mas com mto potencial. Acredito que pouco a pouco a consciência irá se aprimorar, já percerbemos mtas coisas erradas e a eleição de Lula mostrou desejo de mudanças. Eu acredito que este fato ocorrido no orkut (que realmente foi lamentável) não justifica seu ataque estérico. Vc não conhece a realidade brasileira, se não está satisfeito.. tchau!!

  42. Marco Aurélio

    É, eu sou mesmo dado a ataques estéricos… Esse seu desfiar de clichês fala por si mesmo: não pode entrar na discussão por inócuo. Além do mais, seu “tchau” demonstra mesmo o quanto os brasileiros são derrotistas: se você não está contente, vá embora e pronto. Não se indigne, não esperneie: faça suas malinhas e garupa!

    CQD.

  43. Muricio

    O que é “sensura”? Não deve ser erro de digitação, já escreveram duas vezes por aqui….

  44. Marco Aurélio

    Ai meu caralho, deixa eu desenhar pra você: o Marcelo Rodrigues que veio com esse negócio de sensura. A Rosa estava tirando um sarro dele. E você é um zé mané.

  45. Walter

    Uma vez eu conheci um cara que era honesto, mas caiu um raio na cabeça dele.

    A propósito, apesar de ser advogado, eu sou espada, e no cu que mamãe passou talquinho ninguém bota o dedo .

  46. Walter

    Aliás, apenas um esclarecimento jurídico: como responsável pelo meio de comunicação, você responde judicialmente pelos comentários feitos no seu blog, sim. Afinal, é sua escolha publicá-lo ou não publicá-lo. Do mesmo modo, a Revista Veja é responsável por tudo o que o Diogo Mainardi escreve; é responsável, inclusive, pelas cartas de leitores que publica.

    O princípio é o mesmo.

  47. ..::ßätätä::..

    Talvez não consiga acompanhar seu raciocínio. Mas tentamos entender:

    Estes infelizes que entraram com o maldito processo, aposto que são advogados, certo ? Ou então tem no mínimo algum tipo de estudo a mais que 80% da população Brasileira. Só que quando você diz “brasileiros”, certamente você quer dizer à todos nossos coterrâneos que somos seres ignorantes e blá,bláblá…

    Concordo com você em partes.

    Pois com certeza quem agiu dessa maneira não faz parte da maioria dessa população.

    Pois então meu caro cabeça-de-ovo, eu diria que quem é desse jeito não é “os Brasileiros”, mas sim O SER HUMANO em geral. Pode ter certeza que no exterior tão admirado por muitos, existe coisa igual, senão pior.

    Olhem as guerras, e quem morre nela.

    E o Brasil, tem algo haver com isso ?

  48. Shark

    Você não deveria ter vergonha de ser brasileiro pelo ocorrido, nem as pessoas em questão deveriam ter orgulho por isso. Alguém dizer que é brasileiro só localiza geograficamente seu local de nascimento, não diz seu caráter, não revela seus ódios. Isso, assim como ** (sem acento), cada um tem o seu, seja brasileiro ou americano, oras bolas.

  49. Júlia

    Nossa! Quanto tempo eu não vinha aqui. Gostei do seu texto. Te apoio totalmente. Beijos. Júlia

  50. Daniel

    Estou com raiva dos americanos. Estava participando de um fórum sobre uma atriz dos anos oitenta (hoje um pouco obscura). Com meu inglês capenga eis que fiz uma mensagem apaixonada e joguei no fórum. Os guys, percebendo meu subdesenvolvimento, resolveram bolar um modo de eu trocar mensagens diretamente com ela. Resultado: de uma hora para a outra ninguém postou mais nada no fórum. Eu, mortim di vrégonha, também ñ postei mais nada. Mas ficou a dúvida. Será que eles tavam de sacanagem comigo? Estão rindo de mim agora? De qqr forma, estou com raiva!

  51. Lilaise

    Sou só eu, ou a maioria da galera simplesmente não entendeu que você NÃO está exaltando nós ou os gringos, mas reclamando dos idiotas em geral, enfatizando um caso em específico?

    Fiquei sabendo, meio por alto, do que aconteceu com o Imprensa Marrom e achei babaquice das grossas… Mas é aquela coisa: a internê se popularizou e como tudo que vira oba-oba está cheio de gente boba querendo aparecer. É uma bela merda, mas acontece o tempo todo e em todos os lugares.

    Um cidadão disse, ali em cima, que a gente é responsável pelos comentários tanto quanto a Oia o é pelas cartas de leitores que publica. Ora veja só, além de escrever textos divinos ( não eu, sabe?) ainda tem que ter a pentelhação de olhar os comentários, se logar no sistema e ficar apagando todos os que sejam potencialmente agressivos? Como se todo mundo tivesse o dia inteiro disponível para ler tudo que escrevem em nossas caixas de comentário e, AINDA POR CIMA, pesar o que poderia ser potencialmente agressivo. Ah, façam-se o favor…

  52. Francisco Bueno

    Olha Marco, sobre o primeiro assunto, nem vou comentar dado ao fato de, a grosso modo, concordar contigo. Mas gostaria de falar do problema do Gravataí (já que sou advogado e me interesso muito por esta área). O pedido inicial do que se diz “ofendido” pode ter lá o seu fundamento jurídico porém, o que não se justifica, é o acatamento do Juiz para tal pedido. Mostra-se claro que o julgador, aqui, não tem conhecimento do que é um blog nem de como funciona a internet. Discordo do Walter. Houve um caso semelhante em que um juiz mandou tirar uma comunidade do orkut. E isso é absurdo. O que acontece é que, por pura falta de informação (e falta de legislação) tentam aplicar as regras da vida real para a vida virtual e, nem sempre, dá certo. Bom, se seu amigo quiser um bom advogado para o caso (não sou eu, não entendo muito do assunto), conheço alguns que militam justamente nesta área e lhe poderiam dar uma assistência digna e correta.

  53. Mais Uma

    Tô me sentindo bem miúda com tantos bons comentários(quer dizer, com alguns bons comentários).

    Essa história toda me lembrou uma pessoa: Meu avô,quase 80 anos, sujeito honesto e tudo mais.

    Se bem que algumas vezes eu peguei ele assitindo filme pornô quando minha vó não estava em casa.Eu sei que eu tenho q deixar o coitado curtir mas é cada filme ruim que mais parece Todo mundo em pânico, numa versão feirense.

    Não levando em consideração tb, que ninguém pode se servir antes dele e que estando o sem desconfiômetro na casa de alguém da família se sente no direito de mudar o canal da televisão e esquecendo tb que ele não tira o carro da garagem quando tá chovendo e que este mesmo carro é preso por mais de 10 cadeados e umas outras correntes e que ele distribui as pessoas pelo peso delas(pra equilibrar, claro) ele é um cara legal, direito.

    Esse vovô boa praça, alugou uma de suas casas. Agora vai ter que pagar 21 mil por causa de um gato que o safado do inquilino fez. Pode?

    Vai ter que vender o carro-de-ouro. Coitado do meu avô.

  54. Dark Light

    Sobre o orkut: Não existe povo melhor que o outro. Reclamamos dos brasileiros porque vivemos aqui.

    De qualquer forma, tá é certo. Temos problemas demais aqui pra ficar importando reclamações americanas ou européias.

    Sobre o imprensa marrom: Abre o blog denovo, ué. Se hospedar no exterior, pode inviabilizar um novo processo. Ou se falar que hospeda (alguém falou cocadaboa? &:P)

  55. Molly

    Dizer que existe gente desonesta de filha da puta no mundo é chover no molhado. Acho que o que foi dito aqui não tem nada a ver com a questão geográfica, e sim cultural. O nosso país cultua a ignorancia, a desonestidade, a falta de caráter e isso sim é incômodo pra nós e pro resto do mundo. Vide a nossa televisão, vide nossas escolas, vide vereadores que falam ‘pobrema’, vide nosso presidente que se orgulha de não ter um diploma. É isso.

  56. Alexandre

    Luiz, com a temperatura da discussão sobre este assunto, CQD significa Cada Questionamento Debilóide.

    Após você me xingar, a abreviação significa Como Queríamos Demonstrar, um jargão matemático. Parabéns para o Marco Aurélio por ao mesmo tempo, botar fogo no JMC, no Orkut, na Justiça Brasileira, em vários blogs referenciados, no esteriótipo brasileiro nacionalista, ter trocentos comentários e não postar nenhum capítulo bíblico. Só com um balde de gelo para melhorar os ânimos por aqui. Um abraço.

  57. Nohay

    1 – O babaca que processou o imprensa marron é advogado? Ou contratou um advogado? Não culpe os advogados pelos processos que seus contratantes querem demandar;

    2 – Não dá para afirmar categoricamente que o autor do blog é responsável pelos comentários dos leitores. Seguindo a lógica do Walter, quem deveria ser processada é a empresa que “hospeda” (não sei falar nerdês) a página. Ela vende o serviço, certo? Teoria da Responsabilidade Objetiva;

    3 – Estupidez não escolhe sexo, tampouco nacionalidade;

    4 – CQD: Como Queremos Demonstrar.

    []‘s

  58. Carlos Marighella

    o caso do gravataí é que as empresas de recolacação não admitem nenhum comentário contrário a elas, mesmo existindo algumas muito picaretas.

    até a revista vc/sa já sofreu com isso.

    tb não se pode colocar a culpa na pessoa que colocou a msg..

    quanto ao orkut nao fique bravo por causa algum adolescente revoltado pq nao come ninguém…

  59. Loxa

    Mas, cá entre nós…Zeca Pagodinho mandou muito bem pra “virar a folha”. Desprovido de floreísmos gongóricos, e hipocrisia compulsiva, Marco, aposto que você faria o mesmo.

  60. João Arruda

    Acho que vc misturou alhos com bugalhos no fim do post. E deixa os caras fazerem o barulho deles no orkut. Não vai matar ninguém. Vc tá parecendo o moleque que recebe os primos riquinhos e fica morrendo de vergonha de apresentar a eles a molecada da rua, moleques com quem nas ocasiões normais vc divide as gafes. Aliás, se vc não tivesse nascido menos ariano, bem que dava um bom protótipo de nazista. Comentários como “eles são muitos” são uma boa porta de entrada para esse tipo de pensamento.

  61. Aline Gianazzi

    Ahn tem muito comentario, e eu fiquei com preguiça de ler e saber qual foi a opnião de todo mundo.

    Mas, concordo com você Marco. É meio rídiculo, ver um tipinho desse com uma camiseta do Che Guevera e seus oculos de aro preto atrás de um computador falando esse bando de m****. Engraçado essa capacidade de distorcer a realidade que o brasileiro tem.

    Ninguém percebe que as vzes é preciso dançar conforme a música.

  62. João Arruda

    Tem razão, mestre Marco Aurélio. Só Jesus, Maomé, João Gilberto e vc conhecem a verdade.

  63. Mariana

    pois e’, tio negao. deve ser por isso que o filtro contra brasileiros no orkut esta funcionando com mais frequencia.

    e’ verdade: o orkut esta criando um filtro contra brasileiros. o orkut mesmo escreveu uma vez no proprio scrap, respondendo a uma menina, que tavam implementando esses filtros porque nós brasileiros somos “too much and too annoying”. uma pena que ele tenha apagado e eu nao tenha tirado o print screen a tempo.

    mas ainda ha salvaçao! se liga, o orkut e’ do google, ne? o UOL ta se filiando tambem, parece que foi comprado. e’, meu caro.. começam a aparecer coisinhas subliminares tipo bolinhas do google no cursor do mouse quando entramos nos sites do google, orkut e agora.. uol! nao e’ sempre que da pra ver, mas eu ja vi varias vezes. foi ai que eu comecei a acreditar num outro dado importante que o orkut escreveu, alem de sermos “too much and too annoying”, ele ta firmando parcerias com o uol aqui no brasil. e assim que ficar firmado…. o orkut sera pago para brasileiros! maneiro, ne? quem sabe assim, melhora. na integra, o comentario do orkut:

    “You are right, we have some filters here to block access from Brazil, you are just too much and annoying, but we will launch together with UOL an pay-per-access plan for brazilians. Very soon.”

    tocam aqui o/

  64. rosa

    orkut pago vai ser uma baixaria…

    mas eu queria era falar sobre esse negócio de ter diploma, não ter… muito feio achar que a inteligência das pessoas se mede pelo nível de escolarização. o presidente não se orgulha de não ter diploma porque ele acha bonito não, ele se orgulha de ser presidente APESAR de não ter diploma. Ou será que eu entendi errado?

    inteligência é diferente de erudição, não é?

  65. Giggio

    Marco,

    É verdade, concordo. Não concordo muito com o “São muitos”. Não por não serem muitos, porque são mesmo; mas porque, por não sermos parte deles, acho que somos meio que responsáveis por alguma mudança, por indicar algum caminho. Sinto que você também sente assim, senão não teria escrito “para ver se a raiva passava”.

    Uma boa maneira de você ter uma calma, Marco, é fazendo um trabalho voluntário. Você encontrará também muitos, mas muitos que você pode ajudar a melhorar. Ajuda a raiva passar, mesmo que às vezes ela volte. Não seja você mais um zé povinho. Não contribua para o mundo que você vê ficando de braços cruzados. O mundo inteiro já fica e o mundo está assim porque a maioria é assim, ou seja, a mediocridade é uma merda (e por isso essa palavra tem esse significado negativo).

    Se quiser posso indicar alguns.

    Abraços. Bom te ver vivo!

  66. Pack

    É Marco… Espirito de porco nós vemos em qualquer lugar. Esse cara me lembrou muito aquelas (normalmente) mulheres barraqueiras que adoram gritar bem alto numa discussao. Sabe.. Nem sabem do que estao falando mas querem falar de qualquer jeito.

  67. Molly

    Só pra esclarecer, pq talvez tenha me expressado mal. Eu não quis dizer que diploma ou a falta dele diz qualquer coisa. Eu mesma joguei o meu no lixo. Eu só acho que um cara que serve de inspiração pra tantos brasileiros tem que mostrar que chegou lá sem educação, e sim mostrar o que fez, como se educou e o quanto ralou pra chegar alí. E isso serve pra qq indivíduo neste mundo, pq eu não tenho nada contra o presidente. Quero mais é que tudo dê certo. Enfim, perdão, concordo com sua revolta, pois tb é a minha.

  68. luiz

    ae marco :D instalei o firefox e to usando ele agora, mas tem um problema: ele não puxa os plugins do flash :~~ tem idéia do que seja?

  69. Paulo Eduardo

    E Ae Marco blz? vc se lembra do pelezinho da progress? sou amigo dele… aquele que toca violao (dãã), enfim… acredito que a pior forma de censura é aquela q é velada… na calada.. é foda. Nossa imprensa nunca foi livre, e essa pseudo-democracia só não é pior que acreditar em Adão e Eva… Os blogs são a mais nova forma de expressão (se é que já tivemos) e o seu post deveria ser destinado a nossos governantes, àqueles que sempre tiveram no poder… esses sim são os maiores babacas da história nacional ( serra, sarney, fhc, acm, etc) esses que dizem ter feito o Brasil democrático… (ha,ha,ha – não me faça pegar nojo) esses democratas que fazem com nossos estudantes terem posturas de tremendos imbecis, é essa a educação que está acabando com o analfabetismo ísso é o Brasil – eu acredito que é fazendo, de fato, as coisas mudarem – não se deixem calar, eu aqui na Fac Casper Líbero posso servir como porta voz dos blogueiros – aqui mesmo, onde os blogs são proibidos… liberdade de expressão, antes de tudo liberdade…

  70. Marco Aurélio

    Vai com calma, Paulo. Os blogs são proibidos aí porque se forem liberados ninguém faz nada, fica só lendo blog. Cê quer liberdade de navegação? Em casa, nego. Na faculdade ou no trabalho existem regras.

  71. Xande

    Eu questiono quando me falam que as coisas brasileiras são piores mas essa foi foda. Brasileiro fede de burro, meu.

  72. Xande

    Eu questiono quando me falam que as coisas brasileiras são piores mas essa foi foda. Brasileiro fede de burro, meu.

  73. Loxa

    Marco Aurélio, justamente você, que se julga defensor da liberdade de expressão, é um dos principais responsáveias pela perpetração da panelinha blogueira. Sim, afinal, só quem é de sua “turminha” é que pode ter a URL divulgada nos comments. No mínimo, incoerente. Apesar dessa sua viadagem, aprecio seus textos, que são mesmo do caralho.

  74. Marco Aurélio

    Ah, seu pedaço de asno imbecil! Eu não tenho como controlar qual URL aparece ou não aqui. Se você digita corretamente o endereço de seu site, blog, ou seja lá a merda onde você despeja suas sandices, ela aparece aqui. Só que você não digita porra nenhuma e vem me encher o saco.

    Débil mental.

  75. Bolt

    Quer perder cabelos e ter pedras nos rins?

    Arrume um blog e leia os comentários dos leitores.

  76. Ruy

    Marcurélio, só vim cumprimentá-lo pelo post. Tudo está dito aí da melhor forma, o que inclui a raiva. Grande abraço.

  77. Vivão

    Você ficou sabendo da comunidade de um tal Gary contra brasileiros no Okurt?

    Postei algo a respeito, mas não consegui o endereço, você sabe?

  78. Joaninha

    Brasileiros, em sua maioria, acham que conseguem espaço no resto do mundo somente de forma apelativa, assim como vc descreveu muito bem (nos momentos de raiva escrevemos ainda melhor, acredite). É complicado tentar ser a maçã boa dentro de um cesto repleto de podridão. Mas, quanto mais maçãs boas conseguirmos manter no cesto, melhor vai ser pra todos nós. Excelente post, como sempre.

  79. Nice

    Concordo, falar mal dos Estados Unidos da América rica em português é realmente uma imbecilidade, afinal, eles não sabem outra língua que não a deles. (Segundo alguns britânicos, nem a deles)

    Outra prova de imbecilidade do brasileiro é querer imitá-los, aí dá nisso, primeiro processa, depois conversa, primeiro bombardeia, depois diz que não tem motivo… e por aí vai.

    Saudade de quando o brasileiro gostava de imitar francês, mas é muito difícil, ser arrogante e charmoso ao mesmo tempo, só eles consguem. Imitar os norte- americanos ricos é mais fácil…

  80. Jonas

    Quisera eu ter toda essa habilidade de escrever tão bem mesmo nao concatenando as ideias. Parabens, concordo com voce em tudo.

  81. Thiago Fialho

    Curiosa essa informação de que o Orkut poderá ser pago. E o pior é que não dá pra reclamar, alguém tem que pagar a conta, só é uma pena que o Google não tenha achado uma outra alternativa pra isso. Tanto no Orkut quanto no Fotolog.net, me parece que os projetos foram criados sem pensar na “invasão brasileira” e por isso os servidores ficam lentos, as contas aumentam e tudo piora.

    ps: interessante esta nota aqui embaixo, será que todos teremos que colocar algo similar para não correr o risco de um processo?

  82. smart shade of blue

    Eu concordo com tudo.

    Não li todos os posts (108 !) mas vou dizer uma coisa, me perdoem se já disseram antes:

    Diante disso, dizer “êta povinho bunda” é atitude de povinho bunda.

    Pronto, chicoteei. Agora vou explicar.

    O bom de ter a supremacia é que você não precisa se incomodar com os outros. Imaginem se os americanos vão fazer a mesma coisa nas comunidades brasileiras…neeeem mooooortas !

    Mas, experimentem um dia entrar em sites ligados à direita americana. Eles são de fazer argentino corar: pra eles, o resto do mundo pode ser classificado de macaquitos pra baixo.

    Então começamos a entrar em uma espiral mais complicada, do gênero tostines é mais fresquinho porque vende mais…ou o contrário, situação que os doutos chamam de “the chicken and egg problem”.

    É bastante óbvio que esta atitude dos nossos conterrâneos revela, mais do que falta de educação (o que nem sempre será de fato o caso) um profundo senso de inferioridade. Que o atual governo pretende combater com doses cavalares de propaganda propagadora a “auto-estima” do povão, cujo efeito mais aparente é aumentar a auto-estima (e o pé de meia) dos marketeiros.

    O gozado é a gente ficar fingindo que não tem nada a ver com isso.

  83. Celsinho

    Aí Marcurélio, concordo com vc em gênero, número e grau. Talvez vc tenha batido o record de comentários com este post, mas…acho que já deu o que tinha que dar né?!?

    Dá pra voltar com a programação normal, os capítulos bíblicos, seus comentários irreverentes sobre o cotidiano, etc?

    Não sou da “comunidade” blogueira, mas sempre que posso entro para ler.

    Grande abraço!!

  84. Otto

    Bom… o que vou dizer num tem nada a ver com o assunto em questão. É uma pergunta simples:

    Resolvi procurar no google outras coisas relacionadas a ‘Jesus me chicoteia” e qual não foi a minha surpresa quando encontrei um ‘Jesus me chicoteia no Zip.net!! aquele apaixonado é vc??? me tira essa dúvida.

  85. Guardião

    Saudações Marcos!

    Devido a tantos comentários muito bem redigidos pelos inúmeros leitores, pensei em não me manifestar, pois achei que estaria “chovendo no molhado”. Mas ao fazer isso, estaria me enquadrando entre a categoria criticada.

    Então, lá vai…

    Também quero reclamar dos que agem como acoelhados, engolindo o “caldo” só porque dizem que é bom. De todos que se calam perante ao injusto e fazem somente cochiços devido a covardia que lhes é inerente.

    De todos que se calam quando um idoso, deficiente ou criança é agredida, dando exemplo aos outros de como devem agir caso esses mesmos sejam agredidos, pois assim tudo vai como numa bola de neve, onde o desestímulo e a desatenção crescem engolindo as vítimas do caminho.

    Já fui acusado de “advogado de pobre”, “populista” e outras coisas mais, já debati em plena rua com pessoas injustas que talvéz não fossem consertadas devido a miséria que lhes estava encravada no coração, miséria essa que se fosse arrancada, teria o mesmo efeito que arrancar o coração junto.

    Poderia ter sido agredido, nunca fui. Mas pelo menos voltei com a alma intacta pra casa.

    Dessa vez, sem gracinhas…

    Um abraço!

    Guardião.

    Beijundas! (Não resisti.)

  86. Guardião

    Obs: Gostei da medida pra ventiva no quadro cinza logo abaixo.

    Isso é novo, não é?

    Beijundas!

  87. Guardião

    Obs: Gostei da medida pra ventiva no quadro cinza logo abaixo.

    Isso é novo, não é?

    Beijundas!

  88. Brisa

    Primeiro, irritei-me quando li e concordei com o post.

    Segundo, irritei-me com a imbecilidade de grande parte dos comentários.

    Pff… Mas que adianta eu me irritar? Eles são muitos…

  89. Paulo Vivan

    Internet é onde o idiota tem voz, o burro acha que é esperto, a velha acha que é nova e os ignorantes fazem a festa. Deveriamos ter que tirar carta pra acessar… Mas aí ia ter uma “auto-escola” e ia ter mais corrupção e merda e…

  90. Mileva Maric

    Só uma observaçãozinha perspicaz:

    Marco, vc já percebeu que sempre que tú mandas o pessoal tomar no ** (ou afirma que o mundo enfia o dedo no ** do Brasil) a quantidade de comentátios tende ao máximo?

    Muito estranho…

  91. Anderson Briglia

    Concordo que o povo brasileiro faz coisas bem estúpidas às vezes. Mas não se pode generalizar e desacreditar totalmente.

    Os “intelectuais” deveriam criticar com uma solução pronta. Ou seria melhor colocar todos numa câmara e queimá-los?

  92. Tandrilion

    “O autor deste weblog reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.”

    E agora a pergunta. Pq este post preconceituoso foi incluído? E o pior, preconceito contra o próprio povo!!

  93. Marco Aurélio

    Simples: eu me responsabilizo plenamente por aquilo que escrevo. Mas não posso me responsabilizar pelo que escreve gente que é incapaz de entender um texto simples e direto, como você demonstra ser.

  94. Tandrilion

    Como diz Sílvio Rosario “o próximo é o meu espelho”. Não é q o povo brasileiro seja desta forma que vc dissertou, o problema é q vc vê nas pessoas sua própria atitude. Como diz ainda o mesmo teólogo: “o que mais me irrita no meu próximo é o meu pecado”. É uma espécie de hipocrisia inconsciente, vc aponta os outros para desviar a atenção de vc, que incorre nos mesmos erros.

    Só conseguimos perceber no próximo aquilo q está instrínseco em nós, e o mandamento de Cristo: “amarás o próximo como a si mesmo” todos cumprem, se tratamos as pessoas com desprezo, isso implica q desprezamos a própria existência, se a tratamos com amor, da mesma forma agiremos conosco mesmo.

    Vc é uma grande conhecedor da bíblia e anda profanando a palavra de Deus, não com as inocentes sátiras, mas qdo age com arrogância e desprezo aos semelhantes. “pq qdo tive fome, não me destes de comer..”. Cuidado em generalizar e emitir julgamentos, olhe as pessoas como Deus as vê e não julgue para não ser julgado.

  95. Marco Aurélio

    Tente desenvolver uma idéia, apresentar argumentos. Você continua com os clichês, e eu continuo ignorando tudo o que você diz. Ademais, você não me conhece. Fica na sua.

  96. Tandrilion

    Eu mesmo sou tipicamente brasileiro: acho que posso chegar no espaço alheio falando o que bem entendo, ofendendo o autor, e fica tudo certo. Espero aprender a deixar de ser assim.

    [Comentário obviamente editado pelo autor]

  97. davi de mogi

    O pior de tudo, é no fundo, no fundo (como vc gosta de repetir), nós nos acharmos melhor que um ou outros!

  98. Daniela

    Você Marco vá a merda!!!!!!!!!Pare de falar besteiras e morra!!!!Você é um idiota e não para de fazer caquinha mole e em formato de bolinha!!!!Vc não tem o que fazer e só sabe cagar gostoso para sua alimentação!!!! Pare de ser contra Jesus, cresca e depois apareça!!!

    Aprenda a fazer comentários e depois os faça!!!!Seja gente e não bicho(viado).

  99. Caio Dezorzi

    Caro Marco… sofro o mesmo preconceito por ter uma conduta honesta… parece que está tudo de cabeça pra baixo! Mas – se isso serve de consolo – conheço muita gente, mas muita mesmo que leva uma vida honesta no seu dia-a-dia (você citou Covas e Suplicy – eu não os chamaria de honestos, o Suplicy ainda dá pra discutir, mas o Covas… sem chance!).

    Me organizo junto a outros que têm por princípio a honestidade. Hoje fazemos parte de uma corrente interna do PT chamada O TRABALHO (rotulada como “radical” porque não abrimos mão dos princípios, não aceitamos a corrupção própria dos outros partidos e etc.)

    Talvez processem seu blog por causa do meu comentário, ou te chamem para depor em alguma CPI – uma dessas que os corruptos investigam outros corruptos e a mídia corruptora e corrompida vende a idéia que através dessas CPIs poderemos chegar a um resultado em prol do povo – assim, se quiser, pode deletar meu comentário!

    Saudações

    Caio

  100. Flink

    Pois é, Marco..

    é por essas e outras razões que o Brasil não passa de um pais subdesenvolvido (se é que chegamos a tal ponto) hehehehe

    gostei muito do blog e do post, só nçao entendi o titulo.. mas td bem!

    vou ler a respeito da Imprensa Marrom…

    Abraço

  101. Lucas

    Se você fica revoltado por causa disso, não jogue MMORPGs….A coisa lá é muito pior do que você possa imaginar.

    Esse é o Brasil, nosso amável e querido país…

  102. hahaha

    caramba qnto coments…

    o texto eh bem verdade
    um confirmaçao clara pode ser vista lendo alguns d todos esses coments concordando “brasileiro eh isso… eh akilo… blablabla…”
    eerrh… q pais suas senhorias vivem?
    eu, o autor e todos que vivem no Brasil sem estarem isolados sao!
    isso mesmo!
    tudo bem que somos induzidos ao erro, mas nao deixamos de ser!
    agora, o quanto se luta contra essa natureza, contra esse legado (anti)cultural eh o que diferencia, por exemplo, bloggeiros com posts inteligentes de leitores com comentarios trash.